Marina é "golpista"?

Marina defendeu, desde o início do processo de impeachment em 2015, que a melhor alternativa para o Brasil sair da crise seria a cassação da chapa Dilma/Temer, devido ao uso do dinheiro proveniente da corrupção nas eleições de 2014. Por isso, Marina dizia que o impeachment não era golpe por atender a legalidade prevista na Constituição, mas não alcançaria a finalidade de passar o Brasil a limpo. PT e PMDB estiveram juntos no poder por mais de 13 anos. Não seria possível que uma parte seria vista como problema e a outra como solução. A fraude eleitoral que golpeou a democracia nas eleições de 2014 foi amplamente comprovada no relatório apresentado pelo ministro Herman Benjamin no TSE.