Marina recebeu caixa 2 da OAS?

A campanha de Marina Silva e Guilherme Leal em 2010, pelo PV, não recebeu caixa dois. Em junho de 2016, um colunista de um jornal levantou a suspeita de que Léo Pinheiro, ex-presidente da OAS, falaria sobre um suposto caixa dois em acordo de delação premiada na operação Lava Jato, que não chegou a ocorrer.

Em 2010 houve uma reunião entre o empresário e Guilherme Leal, vice na chapa em 2010, além do então deputado, Alfredo Sirkis (PV/RJ), que tinham interesse em conhecer a posição dos candidatos sobre a economia brasileira e questões ambientais. A OAS fez duas doações no valor de R$ 200 mil ao Comitê Financeiro Único Eleitoral do Rio de Janeiro, o que foi formalmente registrado nas prestações de contas analisadas e aprovadas pelo TSE. Essas doações serviram para apoiar a campanha a governador de deputados federais e estaduais no Estado do Rio de Janeiro.

Marina Silva declara nunca ter aceitado um real sequer em suas campanhas que não tivesse sido devidamente declarado ao TSE. Ela espera que as autoridades deem a devida atenção a esse tipo de acusação.

Referências: