É a favor reforma trabalhista do Temer?

Marina tem defendido a necessidade de reformas desde sua campanha presidencial de 2010. Entretanto, isso não significa ser a favor das propostas apresentadas pelo governo Temer. Como Marina diz, não devemos ir pelo discurso fácil e hipócrita de dizer que não precisamos de reformas. Tanto é assim que os governos anteriores (FHC, Lula e Dilma) tentaram implementá-las.

O governo precisa ter legitimidade, credibilidade e popularidade para conduzir reformas de tamanha magnitude e alcance. O governo não tem tido a disposição para o diálogo com os outros segmentos da sociedade e faz uso de velhos métodos de barganha com cargos públicos para obter apoio no Congresso, apesar de todos os abusos sendo investigados pelo trabalho da operação Lava-Jato.

O problema das propostas de reformas, trabalhista e previdenciária, do governo Temer é que contém inúmeras arbitrariedades e contemplam, quase que exclusivamente, o lado do empregador e não do trabalhador. Na Reforma da Previdência, por exemplo, mesmo com 65 anos de idade dificilmente o trabalhador vai conseguir completar 25 anos de contribuição. No caso da Reforma Trabalhista, é inadmissível ponto que autoriza mulheres grávidas a trabalharem em ambientes insalubres. Isso não é modernizar a legislação, é regredir.

Marina fala sobre reforma trabalhista.

Uma publicação compartilhada por Sabrina Bomtempo (@sabrina.bomtempo) em